Vírus, como se proteger?

O vírus de computador é uma das maiores preocupações dos usuários. O interessante é que, mesmo sabendo o quê esta ameaça representa, são poucos os que procuram se informar sobre como se proteger.

O quê é e o quê faz um vírus?

Um vírus nada mais é que um programa de computador (um arquivo executável), mas com más intenções (daí o nome malware). Um vírus pode causar prejuízos e incômodos ao usuário de várias formas como, por exemplo, excluir arquivos, causar “Blue Screens”, baixar mais vírus da Internet, reiniciar/travar o computador, impedir o acesso à softwares Antivírus, roubar dados pessoais e monitorar as atividades (spywares), causar problemas de comunicação de hardware, dentre outros.

Como um vírus pode contaminar o meu computador?

De várias formas, downloads, programas P2P (Ares, eMule, Shareaza e etc.), pen drives, vulnerabilidades do sistema, sites com códigos mau intencionados, dentre outras.

Existem vários equívocos dos usuários quanto à este assunto. Vou citar alguns que ouço frequentemente:

“Eu só entro no site, não baixo nem executo nada, não tem como pegar vírus.”

Engano comum entre usuários iniciantes. Só entrar em um site, se este for mal intencionado, pode sim contaminar o seu sistema, mas isto depende da situação do mesmo.

“Eu baixo o programa, mas não o executo. Para o vírus contaminar meu sistema, é preciso ‘rodar’ ele.”

Admito que também já cheguei à esta conclusão, mas também está errado. Existem certos worms que podem infectar o sistema antes mesmo do download terminar! Claro que isto também depende da situação do seu sistema.

“Eu só baixo músicas, vídeos e fotos, não tem como haver vírus nestes arquivos.”

Esta eu ouço muito! E é uma afirmação errônea por dois motivos: primeiro, porque estes arquivos podem sim conter vírus, apesar de que a execução dos mesmos é mais complicada. Segundo, porque a forma como normalmente se obtém estes arquivos (na maioria das vezes ilícita) é insegura.

Programas P2P são altamente inseguros! O simples fato de um programa P2P estar instalado no seu computador já pode comprometer a segurança do mesmo. E, para piorar, muitos usuários abrem portas de comunicação para estes programas.
Não há como saber qual é a fonte daquele arquivo. Garanto que a possibilidade de ser do próprio artista é bem baixa!

Há, também, algumas dúvidas frequentes:

“Ler emails pode infectar meu sistema?”

Se você apenas ler os emails, não. O risco está nos anexos.

“Um vírus pode ‘estragar’ o meu computador?”

Não. É impossível um vírus danificar fisicamente um computador. Antigamente, existiu um vírus que danificava a BIOS da placa-mãe, obrigando o dono a substituí-la. Hoje em dia, nos computadores modernos, isto não é mais possível.
O que normalmente acontece é um vírus danificar um driver de dispositivo causando, assim, a impressão de que o computador está com mau funcionamento.

“Atualizar o meu sistema ajuda a não pegar vírus?”

Sim. O vírus pode infectar o sistema em razão de uma imprudência ou falta de informação do usuário ou explorando uma vulnerabilidade do sistema. Neste último digamos que o usuário “não tem culpa” de ter sido infectado, pois o vírus infectou seu sistema por uma falha de segurança do mesmo e é aí que as atualizações entram.

As atualizações de segurança servem para corrigir ou “fechar” uma falha, evitando que um vírus a explore. O problema acontece se quem fez o vírus descobre tal vulnerabilidade antes do desenvolvedor do sistema. Muitos autores de vírus usam as atualizações do sistema para descobrir quais falhas elas corrigem para tentar explora-las em computadores não atualizados.

Ou seja, mantenha seu sistema atualizado!

“Preciso instalar um firewall ou o do Windows serve?”

Sem explicar muito a fundo, não. Para um usuário normal (leia: usuário não corporativo) o firewall do próprio Windows está de bom tamanho. Mas lembre de deixá-lo habilitado e se surgir qualquer aviso do mesmo: leia! Um jogo ou programa que use a Internet pode causar uma mensagem do firewall. Um vírus ou spyware também. Verifique se você conhece o quê está causando aquela mensagem.

Como proteger meu sistema?

Antivírus

Quase todo mundo tem uma resposta na ponta da língua pra essa pergunta: “Instale um antivírus!”. Mas a verdade é que só instalar um antivírus pode não proteger por completo o sistema. Então, ai vão algumas dicas de como se proteger:

Use um bom antivírus. Se você não quer pagar por um, pelo menos pesquise qual é o antivírus gratuito que está se saindo melhor, eles sempre estão mudando então fique de olho. Um bom site de testes de antivírus é o http://www.av-comparatives.org/.

Não use mais de um software antivírus! Ter mais de um software antivírus não quer dizer que você estará mais protegido, pelo contrário, eles podem entrar em conflito e acabarem por não detectar a ameaça, além de acabar com o desempenho do computador.

Mantenha o antivírus atualizado! A maioria dos softwares antivírus já vem com uma configuração padrão que faz com que ele se atualize diariamente, mas muita gente simplesmente impede que ele faça isto. Se uma janela de atualização do antivírus aparecer dê atenção a ela! Um antivírus desatualizado não serve pra quase nada. Lembro-me de ter visto uma pesquisa que dizia que 90% dos usuários sabem que é necessário ter um software antivírus, mas que somente 10% julgam ser importante mantê-lo atualizado. Não faça parte destes 10%.

Use um software contra spywares. Atualmente, grande parte dos softwares antivírus já possui esta funcionalidade. Procure saber se o seu tem esta funcionalidade, se não, instale um software contra spywares.

Preste atenção nas extensões dos arquivos! Uma extensão é a parte final do nome do arquivo. Ela serve para identificar qual é o tipo do mesmo. Se alguém lhe mandar um email, ou mensagem com um anexo ou link, verifique a extensão. As extensões mais usadas por vírus são: .386; .bat; .cmd; .com; .cpl; .drv; .exe; .hta; .inf; .js; .jse; .pif; .reg; .scr; .sys; .vb; .vbe; .vbs; .vxd; .wsc; .wsf. Se um arquivo tem uma destas extensões não quer dizer, necessariamente, que seja um vírus. Estas extensões são de executáveis. Mas se você recebeu uma “foto” de um amigo seu e o arquivo enviado tem uma destas extensões, desconfie muito!

E vale lembrar: na duvida, pergunte ao remetente para confirmar se foi realmente esta pessoa que lhe enviou o arquivo ou link.

E a principal dica: Tenha bom senso! Você não sai na rua mexendo com gente estranha nem entrando em lugares perigosos, então não faça isso quando está no computador também! Não entre em sites duvidosos e nem fique baixando coisas para “testar”.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s